Ligue Agora: (11) 4704-2530

Notícias

Fique por dentro das novidades do setor

Vidro colorido: serigrafia ou pintura a frio?

Versátil e descontraído, o vidro colorido pode ser produzido através de duas principais técnicas: pintura a frio e serigrafia. Mas qual a diferença entre eles e como escolher a tecnologia mais apropriada para cada projeto?


A versatilidade do vidro permite sua aplicação em diversos elementos dentro da construção com diferentes níveis de transparência e cores. Com alto poder decorativo, os vidros coloridos podem substituir outros tipos de materiais em divisórias e revestimentos, trazendo vida aos ambientes juntamente com sua praticidade de limpeza e manutenção, além do visual descontraído e sofisticado. 

 

Utilizado especialmente em móveis, portas de armários, tampos de mesa, revestimentos de parede e até em fachadas, o vidro colorido pode ser produzido através de duas principais técnicas: pintura a frio e serigrafia. Mas qual a diferença entre eles e como escolher a tecnologia mais apropriada para cada projeto?

 

Na pintura a frio a tinta é aplicada, em temperatura ambiente, em um dos lados da chapa de vidro, sendo ideal para revestimentos em que somente uma das partes do painel ficará exposta. A vantagem da pintura é seu custo menor; em contrapartida, sua durabilidade é menor se comparada à pintura a quente, também conhecida como serigrafia. 

 

O vidro serigrafado é também um vidro temperado. Isso porque o material será aquecido a altas temperaturas, aproximadamente 700 graus, juntamente com a tinta. No forno de têmpera ocorre a fusão da tinta com o vidro. O vidro derrete por inteiro e a camada de vidro com a tinta é de cerca de 1,5mm. 

 

 

Depois disso o vidro não pode passar por mais nenhum processo. O vidro pintado pode passar por qualquer processo de beneficiamento, mas antes de ir para a têmpera. O tratamento térmico resulta em uma impressão com grande resistência a riscos e manchas de gordura. O vidro serigrafado não risca e a tinta não sai. 

 

As características de transparência e translucidez podem variar de 0% a 100% de cobertura da superfície do vidro, constituindo opção de sombreamento em fachadas e coberturas. Algumas das desvantagens do vidro serigrafado são a limitação de cor e de espessura do vidro a ser pintado, além de não poder pintar vidro curvo por este processo.