Ligue Agora: (11) 4704-2530

Notícias

Fique por dentro das novidades do setor

Vidros refletivos são perfeitos para quem procura proteção solar e térmica

Saber os benefícios dos mais variados tipos de vidro ajuda na hora da venda; seja consultivo com o seu cliente


Aqueles grandes prédios empresariais, e até mesmo residenciais, cheios de vidros em suas fachadas chamam a atenção nos centros urbanos. Além da beleza estética, há por trás da aplicação do produto, duas funções primordiais que explicam o porquê deles serem tão utilizados em prédios.

O primeiro é a proteção solar que os vidros refletivos oferecerem. Eles são capazes de barrar os raios ultravioletas, fazendo com que o calor do ambiente seja cada vez menor. Isso é devido a camada metalizada que é aplicada no vidro.

O conforto térmico é a segunda vantagem da aplicação do vidro refletivo. Isso porque com a diminuição dos raios solares, os ambientes tendem a ficar mais frescos, diminuindo até mesmo o uso de ar-condicionado, por exemplo.

Fabricação

A fabricação dos vidros refletivos pode ser realizada por meio de dois processos: o pirolítico, ou on line, e em câmara a vácuo, ou off line (sputtering methode).

No processo pirolítico, a camada refletiva é aplicada na face superior do vidro monolítico enquanto a placa ainda não esfriou, ou após sofrer novo aquecimento. Como a chapa de vidro está quente e com sua superfície em estado plástico, os óxidos penetram um pouco na superfície e, ao resfriar o vidro, a camada refletiva (chamada de camada dura, hard coat) torna-se resistente.

Já no processo de câmara a vácuo, a camada refletiva é depositada em câmaras de alto vácuo, por bombardeio iônico e em atmosfera de plasma, depois de o vidro sair da linha de produção e ser resfriado. O resultado são vidros refletivos com melhor desempenho de proteção solar, porém com camada refletiva mais superficial. Esse tipo de vidro não admite a maioria dos beneficiamentos que utilizem calor, aplicados a outros vidros.

O vidro refletivo pode ser laminado, insulado, serigrafado ou temperado. Porém, são necessários alguns cuidados em situações especiais: os vidros que passam pelo processo a vácuo não podem ser temperados e o processo de serigrafia deve ser feito antes do depósito dos óxidos. Os refletivos pirolíticos podem ser temperados e serigrafados após o processo de pirólise.

Colaboração Finestra